Alma no Olho (1973) – Zózimo Bulbul
cinema/instantâneos

Alma no Olho (1973) – Zózimo Bulbul

“Alma no Olho” é um filme do cineasta Zózimo Bulbul, grande representante do cinema de invenção brasileiro.  Filmado sobre um fundo branco e com único ator (o próprio diretor), o curta atravessa alguns séculos de história: desde a África antes da invasão europeia até a vida de exclusão imposta ao negros na sociedade brasileira . … Continuar lendo

Chantal Akerman – Saute ma ville
cinema/instantâneos

Chantal Akerman – Saute ma ville

Primeiro filme de Chantal Akerman, Saute ma ville foi dirigido em 1968, quando a cineasta tinha apenas 18 anos de idade. A jovem personagem do curta – representada pela própria Akerman – responde ao absurdo do trivial de ser confinada num simbólico espaço doméstico. Prelúdio de Jeanne Dielman (1975), sua obra-prima de três horas e meia, … Continuar lendo

Para além de Hollywood: Entrevista com Lúcia Nagib
#29 Edição/cinema/entrevista

Para além de Hollywood: Entrevista com Lúcia Nagib

“Acredito que Herzog se interessou pelo cinema brasileiro exatamente por esse elemento irracional que Glauber, principalmente, cultivou em seus filmes, fazendo-o um componente inerente ao pensamento político. Nisto, ele era herdeiro de Eisenstein que, como os formalistas russos, dava grande importância à realidade interna do objeto mais que da sua aparência.” Continuar lendo

Os 10 mandamentos de Werner Herzog
#29 Edição/cinema

Os 10 mandamentos de Werner Herzog

“Não há técnicas quando se trata da intuição. Não nasci com intuição; eu a fui adquirindo. Eu a fui adquirindo ao experimentar pura vida, a vida em seu estado mais cru. Ao caminhar a pé. Ao cruzar o Saara. Ao estar preso na África uma vez ou duas. Tem a ver com certas coisas fundamentais, elementares, que é preciso experimentar na vida. Ninguém as pode ensinar. E é claro, tem a ver com a poesia. Tem a ver com certo sentido da poesia. É preciso tê-la dentro, de alguma maneira, mas ler ajuda.” Continuar lendo