Som e mise-en-scène
#18 Edição / cinema

Som e mise-en-scène

“Quando a câmera enquadra uma determinada paisagem, personagem ou objeto, aquilo que é deixado fora-de-quadro não vai mais aparecer. Porém com o som o processo já parece ser distinto. Por mais que determinado objeto, paisagem ou personagem não esteja em quadro, ele vai povoar aquela mise-en-scène de maneira tão radical como se estivesse visível.”

Artigo de Guilherme Farkas Continue reading »

Akira Kurosawa – Storyboards
artes visuais / cinema / instantâneos

Akira Kurosawa – Storyboards

Fruto de uma riqueza criativa inestimável, os storyboards do famoso cineasta japonês refletem com a mesma intensidade a beleza sensível das cenas de seus filmes. Kurosawa, a princípio, tentou entrar no mundo da arte de maneira plástica. Tendo dificuldades, resolveu desenvolver seu talento artístico da maneira pela qual ficou conhecido. No entanto, sempre se utilizou … Continue reading »

O Poeta do Castelo – Joaquim Pedro de Andrade
cinema / instantâneos / literatura

O Poeta do Castelo – Joaquim Pedro de Andrade

“O Poeta do Castelo” é um curta-metragem de Joaquim Pedro de Andrade, um dos principais cineastas do cinema brasileiro, que nesse filme acompanha um dia de Manuel Bandeira. Originalmente montado junto com “O Mestre de Apipucos”, foi exibido na 6a Bienal de São Paulo numa sessão de curtas que também contou com “Aruanda” e “Arraial … Continue reading »

Pier Paolo Pasolini – A Sequência da Flor de Papel
cinema / instantâneos

Pier Paolo Pasolini – A Sequência da Flor de Papel

A Sequência da Flor de Papel é um curta-metragem de Pier Paolo Pasolini, que integra o longa “Amor e Raiva”. Além deste, o filme, que trabalha com parábolas do Evangelho, reúne também episódios de Bernardo Bertolucci, Jean Luc-Godard, Marco Bellocchio e Carlo Lizzani. Em seu curta, Pasolini retoma o tema da “culpa da inocência”, presente em … Continue reading »

Papo com Cavi
#11 Edição / cinema / entrevista

Papo com Cavi

Entrevista com o cineasta Cavi Borges

“Se eu fosse pensar, como eu distinguiria a Cavídeo, eu falaria diversidade, aqui tem de tudo. Tem filme de tudo quanto é tipo, orçamento e lugar. Então meu objetivo é abrir. Quer fazer filme? Então vamos fazer em parceria. A nossa matéria prima é a parceria. O cara topa, gosta desse esquema, tâmo junto, vamos fazer.” Continue reading »

Santiago: dois filmes em um
#10 Edição / cinema

Santiago: dois filmes em um

Texto de Vitor Faria sobre o filme de João Moreira Salles.
“Tudo evidencia essa preocupação que dominava a cabeça do diretor e que o fez esquecer da pessoa-Santiago, que estava ali. Absorto em suas preocupações estéticas, o cineasta (ou documentarista, como ele prefere se chamar) parece ter esquecido que o filme era sobre uma pessoa e era nela que ele devia se concentrar.” Continue reading »