cinema/instantâneos/música

Dança Serpentina, Cinematógrafo e Sigur Rós

Já em 1896, os movimentos de serpentina capturados pelo cinematógrafo dos irmãos Lumière encantavam com a singela beleza de suas imagens. Colorizados quadro a quadro, a inovadora dança de Loie Fuller ganha ainda maior expressividade ao ser combinada, mais de um século depois, com o pós-rock da banda islandesa Sigur Rós. Não se sabe ao certo se foi a própria Fuller, criadora do estilo, ou outra dançarina da época quem fez as frequentes performances para os pioneiros do cinema. O movimento da roupa branca, colorida devido ao jogo de luz dos palcos, foi matéria ideal para as potências do cinematógrafo e do revolucionário processo, para a época, de pintar à mão as cores no próprio negativo. A música Se Lest faz parte do álbum Te,akk…, lançado em 2005.

 

 

…………………….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s