#8 Edição/poesia/tradução

Epigramas

Pablo Cruz Villalba é um poeta mexicano. Nascido na Cidade do México, Epigramas (2014), é seu primeiro livro. Dele foram extraídos os poemas traduzidos abaixo.


 

Versalles

Salão de Vênus:
Tetos de maquiagem
de pele láctea
para o matrimônio
dos absolutos.

Diana adorando
a um caçador mortal?

Salão de Mercúrio:
Que cinismo!
Que soberba!
Que temor às ciências!
Que temor às artes!
Apenas o medo
ao conhecimento
e à razão
obriga Aristóteles
a classificar os troféus
da morte!

Progresso: 17 espelhos.
Glória: 17 janelas.
Magnificiência: um jardim.
Civilização: um trono de prata.
?

*

Poema

Órgão que constitui a parte principal
do aparato intelectual.
Secretas realidades quinestésicas.

*

Olhares

Os homens
se converteram em
olhares fixos
que sem querer
ficaram rendidos
na contemplação
de alguma fenda
murcha pelo chão.

*

Museu
E esculpimos nosso abraço em mármore
enquanto a cidade se faz vagalume

*

As manhãs solitárias

Despertar com os cílios rompidos
e o tato fraturado em flores.

Umas palavras atravessaram o sonho
e sacudiram a manhã
para me dizerem que
ainda não sou suficiente.


 

Versalles:

Salón de Venus:
Techos de maquillaje
de piel láctea
para el matrimonio
de los absolutos

¿Diana adorando a um cazador mortal?

Salón de Mercurio:
¡Qué cinismo!
¡Qué soberbia!
¡Qué temor a las ciências!
¡Que temor a las artes!
¡Sólo el miedo
al conocimiento
y a La razón
obliga a Aristóteles
o clasificar lós trofeos
de la muerte!

¿
Progreso: 17 espejos.
Gloria: 17 ventanas.
Magnificencia: um jardín
Civilización: um trono de plata
?

*

Poema:

Órgano que constituye la parte principal del aparato intelectual.
Secreta realidades quinestésicas.

(? – ? – 2010)

Museo:

Y esculpimos nuestro abrazo em mármol
mientras la ciudad se hace luciérnagas.

*

Las mañanas solas:

Despertar con las pestañas rotas
y el tacto fracturado em flores.

Unas palabras atravesaron em sueño
y sacudieron a la mañana
para decirme que
todavia no soy suficiente.

*

Miradas:

Los hombres
se han convertido em
miradas fijas
que sin querer
han quedado rendidas
en la contemplación
de alguna grieta
marchita por ele suelo.

 

Pablo Cruz Villalba
Tradução de Gabriel Gorini, julho 2014

 

 

…………………….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s