fotografia/instantâneos

Vladimir Lagrange – Visões da decadente URSS

Marcadas pela visão humanista, as fotografias do russo Vladimir Lagrange vão além do jornalismo. Ao capturar cenas banais da vida cotidiana, e se utilizando da ideia teorizada por Henri Cartier-Bresson do “momento decisivo,” ele conseguiu fazer transparecer o homem simples russo.

Jornalista de carreira, trabalhou para a revista União Soviética durante grande parte da vida. Isso não o impediu de compor fotografias que eram consideradas humanistas para o regime comunista. Na foto de 1962, Pombas da Paz, Lagrange se utiliza da Praça Vermelha, que simboliza a potência bélica soviética, para captar jovens saindo de um casamento. As pombas voam sobre a cabeça destes, que correm sorrindo. A contraposição é evidente, e, ao mesmo tempo, corajosa.


 

V.L Mais ou Menos, 1982

Mais ou menos, 1982

V.L. A Ilha Olkhon, 1969

A Ilha Olkhon, 1969

V.L. A Velhinha, 1961

A Velhinha, 1961

V.L. Idade Não é Problema, 1982

Idade não é problema, 1982

V.L. O Alfabeto dos Mudos, 1962

O alfabeto dos mudos, 1962

V.L. Pequenas Bailarinas, 1963

Pequenas Bailarinas, 1963

V.L. Pombas da Paz, 1962

Pombas da Paz, 1962

V.L. Sob a Abóbada Celeste, 1969

Sob a Abóbada Celeste, 1962

V.L. Solfejo, 1967

Solfejo, 1967

V.L. Twist, 1964

Twist, 1964

V.L. Um Breve Intervalo, 1960

Um breve intervalo, 1960

 


Confira também:

Ars gratia artis: ativismo literário
Nikolai Gógol – Avenida Niévski
Quatro Parábolas Fantásticas


 

…………………….

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s