literatura

à procura de entrelinha

à procura de entrelinha

Por Ana Calenzo

 

Quando isso a que chamo de desejo de escrita anunciava-se em mim, antigamente, é o que vou começar a tentar dizer. Destino infalível de mim, quase mulher que inspira ar de delírio enquanto minhas narinas encontram-se irritadas com tanto tabaco que ando a consumir nesses dias descontentes de calor e pouca fruição. A vida toda parece ter repulsa de minha neurose anormal, patológica, ela diria, porque é de pathos que ela diz que eu ando a me alimentar – seiva retirada do osso petrificado do tempo, ruína do prazer inútil. A questão da salvação sempre se coloca e só, ou então, veja-se, ou se veja, só o que vou te dizer, pois escuta e, assim, a imagem aparece.

Continue reading »