poesia

Poema

← Poemas para nosso tempo

Saber de cor o silêncio
diamante e/ou espelho
o silêncio além
do branco.

Saber seu peso
seu signo
‒ habitar sua estrela
impiedosa.

Saber seu centro: vazio
esplendor além
da vida
e vida além
da memória.

Saber de cor o silêncio

‒ e profaná-lo, dissolvê-lo
⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀em palavras.

Orides Fontela

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *