poesia

Os pássaros cantam e se agitam feito crianças pela manhã

Os pássaros cantam e se agitam feito crianças pela manhã
Maritaca Bem-te-vi Sabiá
Cantam suas melodias esperando respostas
quando não as têm repetem uma duas três muitas vezes até se distraírem com outro galho mais alto e resplandecentes
Até se envolverem em uma nova dança espaçada no céu
até se cansarem do próprio som que sai do peito inflado
distração: desejo inesperado onde o corpo prefere estar
Nela posso pousar um pouco
ficar o dia inteiro
posso seguir deitada
o frio atravessa a trama da rede
que atravessa as tramas do vestido que me envolve
que atravessa a pele
os tecidos do corpo
A distração goza sem o ontem e o depois
ela corre
sabe ter asas
cambaleia
derruba coisas no chão
retorna para realocá-las
Ela se alonga
estica o elástico, dá um nó e coloca entre duas cadeiras afastadas
então brinca
salta
e o esperado acontece
a distração pode alcançar o lugar mais distante
hoje
agora
ontem de manhã

Marina Silva, fevereiro de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *