poesia

4 poemas de amor

 


 heterodoxia pan(sex)africanista
 
 
 amar com o nariz, bons ouvidos: qualquer outro genital secreto
 onde se roce Nigéria.
 
 

 enquanto o disco da Bia toca
                                                                                   [só você me faz sentir]
 
nos cortiços casais anômales dançam o amor nunca visto nas heterocisesquinas.
 
       i mean,
 true love. 
 
 
 
 nós, lendo Fanon na sacada
 
 
 todos os teus movimentos quando coze
 arroz e as batatas é uma pulsão
 ou denúncia
 para viver
 é preciso arranhar-se
 na condição psíquica coletiva
 até apagar-se da língua o francês,
 antilhanita
 
 & ressurgir a voz de Ilê-Ifé na parangaba,
 onde te oferecia canetas e kiwi
 em chamas
 
 do meu querer. 
 depois do amor
 
 
 qualquer samba triste, a chuva no domingo
 tuas mãos para as conchas
 teus olhos que eu toco
 
 
 - as ventanas abertas
 - o chão tão gélido me alegra. 

Ma njanu, março de 2021

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *